sábado, 3 de setembro de 2011

As Preferidas do Duprat – Parte I

Por Brunno Duprat

Então fica combinado assim: é coisa minha nada com vocês. São minhas lembranças somadas à minha admiração, multiplicadas pela qualidade de cada uma dessas atrizes que hoje, humildemente, eu quero homenagear. Todo elogio é pouco e clichê diante dessas estrelas, mas eu tento. Sou brasileiro e não desisto nunca, jamais!

Não existe ordem ou colocação, pois não se trata de um julgamento ou campeonato. Arte não se compara, aprecia-se. São as minhas favoritas, aquelas em que eu pensaria primeiro ao escrever uma novela, uma peça ou um roteiro para o cinema. São atrizes que povoam minha mente, são minha referência em diversos segmentos, aquela coisa de fã, sabe? – É isso. Sou fã delas por motivos diferentes. Na consigo ver uma acima da outra, cada uma tem seu brilho e valor para mim. Gosto delas em aspectos diferentes. Não cabe explicação, isso é... E M O Ç Ã O



Laura Cardoso – sempre a vi na TV, desde que era pequeno, não só de idade bem como de tamanho. Minha primeira lembrança de um trabalho seu me faz voltar ao ano de 1994, na novela “A Viagem” (que eu AMO). Lembro que eu ficava muito assustado quando ‘Dona Guiomar’ era possuída pelo mau espírito do ‘Alexandre’. Anos depois, ainda na adolescência, tive o grande prazer de vê-la em cena, numa leitura aberta da peça teatral “A Noviça Rebelde”. No fim do espetáculo, pudemos subir ao palco e falar com atores, A maioria dos meus colegas assediou alguns jovens nomes emergentes de Malhação, como Débora Lamm . Mas eu fui direto à Lady Laura. Lady com L maiúsculo, pois além de ser a única a dar carinho e atenção aos fãs, foi de uma delicadeza ímpar comigo. Uma simpatia natural, que transbordava pelo seu doce olhar. Foi um momento muito lindo, que guardo no coração e no autógrafo que peguei... Pena que não tinha um digital. Mas a melhor lembrança está no coração!



Fernanda Montenegro quando perguntados sobre quem é a maior atriz deste país, nove entre dez pessoas, do meio artístico ou não, apontam Arlette Pinheiro Esteves Torres. É a grande referência nacional. É sucesso no teatro, cinema e TV. Transita entre o drama e a comédia com toda a competência que Deus lhe deu e que nós felizmente podemos comprovar. Faz-nos rir com a trambiqueira ‘Naná’ (Cambalacho - 1986) com a mesma intensidade que nos levou a odiar a cretina ‘Bia Falcão’ (Belíssima - 2005). Sua presença é sempre disputadíssima na escalação de um elenco. Hoje, privilégio quase que exclusivo do Silvio de Abreu. 



Claudia Abreu – Prova por ‘a+b’ que talento não idade para parecer. A partir do momento que teve em suas mãos um grande papel, nunca deixou a desejar. Seja como a sonhadora e ambiciosa Clara de “Barriga de Aluguel” ou como a ‘Cachorra’ Laura Prudente da Costa, Cacau (forçando a intimidade, rs) é e sempre será referência de grande nome da sua geração. Presença constante nas obras de Gilberto Braga, passeia em tons distintos: Emociona-nos pela simplicidade cativante de Rose’ (A Caminhos das Nuvens – filme) do mesmo modo que nos faz torcer fielmente pela espevitada escrava branca ‘Olívia’, (Força de um Desejo). Contudo cada vez é mais rara a sua participação em novelas, devido a sua super fertilidade... rs. Nem sempre opta pelos melhores papéis como fez no fiasco “Três Irmãs”, mas tem crédito de sobra e nem isso é capaz de desmerecê-la. 
És D I V A!



Cássia Kiss – Por mais que tenha adotado um tal de ‘Magro’ em seu sobrenome, para mim será eternamente Cássia Kiss. E que atriz, não. Cássia é a prova de que não é preciso protagonizar uma novela para ter o destaque na trama, é mestra em roubar a cena, ou melhor, seu talento a faz reluzir no meio dos outros atores tão naturalmente, que parece ser dela o principal papel no folhetim. São tantos personagens, mas vou falar de um que me toca fundo: ‘Dulce’ (Morde e Assopra). Como não se emocionar?
Como evitar as lágrimas?
Como não aplaudir de pé a cada cena transmitida?

I M P O S S I V E L – é de uma sensibilidade impar. É o melhor desempenho da novela. Foi o que me levou a assistir ‘Morde e Assopra’. Kiss baby, Kiss!



Lilia Cabral – Demorou, mas chegou. Chega ser espantoso ler em sites, revistas e jornais que esta é a primeira vez que Lilia protagoniza uma novela. Será que antes não viam o seu talento ou a panelinha era pequena demais para que ela entrasse? – Não sei. Só sei que desde que a vi em cena sempre foi show em cima de show. A primeira vez que chorei vendo uma novela foi numa cena de “Laços de Família”, onde ‘Ingrid’ morre num fatídico assalto no posto de gasolina. Lembro-me como se fosse hoje cedo. Não havia falas, tudo foi dominado no olhar, na capacidade infinita de recursos que Lilia tem. Aliás, sua dobradinha com Maneco sempre rende personagens fantásticas, mesmo não sendo protagonistas chamam para si as atenções e arrebatam o público. Mal posso esperar para vê-la como ‘Helena’.




Renata Sorrah – Nunca protagonizou uma novela, mas ao comentar sobre os grandes papéis da teledramaturgia seu nome surge de forma natural. É uma vasta coleção! A elegante e fria ‘Carolina D’Ávila’ na novela “Roda de Fogo”. A turrona Pilar batista em seus intermináveis embates com Murilo Pontes em "Pedra sobre Pedra" não dá para esquecer!... Deus me livre e guarde não falar da Nazaré Tedesco, a ‘Naza’ #prazamigas... rs – “Gostosa pra caramba.” - Por mais cretina que ela fosse, duvido que alguém tenha conseguido torcer contra, por mais que ela sacaneasse a ‘Songa Monga’ e a ‘Anta Nordestina’... kkk – ninguém se atreveu a querer seu mal! Mas para mim a mais tocante, a que mais me marcou foi ‘Heleninha Roitman’. Tinha tudo para ser chata, mas sua fragilidade tinha apelo tão forte que por vezes eu quis entrar pela tela e fazer um afago sincero, consolar essa pobre menina rica sofredora. Mas ela tinha a ‘Tia Celina’, que cumpriu muito bem a sua missão. Love You Sorrah!



Em breve a Parte II, isso se vocês gostarem da Parte I.. Hehehe!
Bjô, até a próxima, 'blognoveleiros' loucos!

7 comentários:

  1. Cada vez melhores seus textos Brunno, efetivo, coerente e direto, sou fã.

    ResponderExcluir
  2. O Brunno sempre escreve com paixão, eu sou péssimo com essas listas de favoritas pq não sei me limitar, ficam enormes, rsrs... adorei as suas escolhidas, amigo!

    Uma observação, eu considero a Pilar Batista a protagonista de Pedra Sobre Pedra, não foi, na sua opinião?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Ufa!
    Que lista hein?
    só diva da teledramaturgia!!!
    Todas perfeitas!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Na verdade a Pilar Batista era uma das personagens centrais, mas o foco da novela ficou mesmo entre o romance proibido entre os filhos dos desafetos de outrora. Embora que nessa novela todos se destacaram. Quem não se lembra de Jorge Tadeu e suas mulheres????

    Mas falando do post em si, foi sim feito com muita paixão. Eu sou passional ao extremo porém muitas das vez racional por demais. Complicado e perfeitinho. Mas até que meus textos não são tão confusos em contradições como eu... rs!

    Até a próxima!!

    ResponderExcluir
  5. Brunno, você escreve muito bem, e sua lista de favoritas ficou ótima. Sempre esqueço de Laura Cardoso, uma atriz fabulosa, que, em todos os trabalhos que fez, recordo de uma singela participação que fez em Os Normais, um dos episódios mais engraçados da série.

    Quanto à Lília Cabral... Nem consigo vê-la como ser humano, é uma atriz impressionante, que a cada papel se renova, e com olhares, voz, expressão corporal consegue encarnar personagens completamente distintos. Das melhores!

    ResponderExcluir
  6. Concordo com todas as escolhas, exceto Cássia Kiss. E, em particular, o personagem q me cativou a virar tiete da Fernanda Montenegro foi a feminista aloprada de "Guerra dos Sexos"! Eita novela boa, que nunca teve igual!!!

    Beijos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...