quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Sunset Blvd.


Por Serginho Tavares

Dirigido pelo gênio Billy Wilder em 1950, Crepúsculo dos Deuses possui um dos mais interessantes roteiros já escritos que serviu de fonte para inúmeros outros filmes como "Beleza Americana", por exemplo. Estrelado por Gloria Swanson e William Holden, em atuações arrebatadoras, temos aqui um dos mais perfeitos clássicos do gênero noir e do cinema americano onde tudo atinge a tônica certa. Para quem cometeu o sacrilégio de não ver este filme, a história é bem simples: roteirista fracassado se esconde dos credores na casa de antiga estrela do cinema mudo que está disposta a voltar aos holofotes, para isto ela o contrata para escrever o roteiro do filme que a fará brilhar novamente nas telas. Diálogos mordazes, uma atmosfera densa onde Hollywood se permitiu tocar em suas próprias feridas e rir de si mesma.

Fatos interessantes aconteceram nos bastidores: Montgomery Clift chegou a assinar contrato para viver o papel que acabou ficando com William Holden, mas desistiu apenas duas semanas antes das filmagens; Billy Wilder convidou Fred MacMurray que o recusou porque não queria viver um gigolô nas telas, feito que deve ter lamentado terrivelmente; Antes de ser cogitado o nome de Gloria Swanson, outras estrelas do cinema mudo como Mary Pickford, Mae West e Pola Negri foram convidadas. Holden personifica muito bem a imagem do homem derrotado que se submete aos caprichos de uma mulher voluntariosa. Swanson ou melhor, Norma Desmond, em um verdadeiro tour de force mostra porque no cinema gestos falam muito mais do que palavras. Até hoje ninguém conseguiu transmitir a dor que uma verdadeira estrela é capaz de suportar.

Num dia cabalístico como este, I'm ready for my close up and you?



Um comentário:

  1. Parabens pela estreia. Boa sorte ai amigo! Sucesso sempre!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...