segunda-feira, 13 de maio de 2013

Sebastião Vasconcelos um Ator surpreendente


                                                                                 Por Daniel Pilotto

Esta semana os fãs de novelas foram surpreendidos pela triste notícia da internação do grande ator Sebastião Vasconcelos.

Nos sites que trataram do assunto o que se dizia inicialmente e de forma dramática em seus enunciados era que o ator estava esquecido num hospital, abandonado até mesmo pela própria família. Verdade ou não pouco se sabe, já que não é de sutileza que vive a imprensa especializada. O que importa de fato é a notícia sobre o estado do ator e a torcida para que ele se restabeleça da melhor maneira possível.

Já era sabido que há algum tempo ele é vítima do Mal de Parkinson, um dos motivos principais de seu afastamento das telenovelas desde 2008. Entretanto seu estado foi agravado por outras doenças, típicas da idade. O ator já está com 85 anos.

Em diversos comentários, comunidades e grupos das redes sociais pude perceber que o que entristece os fãs é que por ser uma presença marcante na teledramaturgia, pouco ou quase nada se dizia sobre ele nos últimos anos. Talvez este um retrato claro do descaso que temos, público, imprensa e emissoras com nossos artistas. Uma das notas mais relevantes ao meu ver dava conta de que Sebastião sofreu muito quando a Rede Globo rescindiu seu contrato depois de anos na emissora (sua última novela no canal foi CABOCLA).

No final das contas fica aquela incomoda sensação de que estamos aos poucos perdendo algo de muito bom, algo que fará muita falta.

Devo aqui abrir um parêntese antes que prossigam a leitura, pois na realidade, o que quero com esta postagem é enaltecer este grande ator. Quero reverenciá-lo por tudo o que já fez de mais importante e marcante em nossa tv. Pois é assim que devemos tratar nossos artistas, apreciá-los enquanto ainda estão aqui.

O que mais me chama a atenção no estilo do ator é que ele nunca ficou estigmatizado. Afinal, um dos maiores crimes cometidos com atores e atrizes, principalmente se estes vieram do Nordeste é encaixá-los diretamente no nicho dos “personagens regionais”.

Não que Sebastião Vasconcelos não os tenha feito, muito pelo contrário eles são a maioria em sua galeria de personagens. O importante é que ele também sabia sair do tema, e interpretava homens urbanos, até bastante sofisticados.

Sebastião Vasconcelos é natural da Paraíba, mas iniciou sua carreira em teatro no Recife, sendo um dos principais fundadores do teatro universitário da cidade. Em 1955 o ator se mudou para o Rio de Janeiro e em alguns anos já se tornava um ator de teatro premiado pela Associação Brasileira de Críticos Teatrais. Daí para a tv foi um pulo e ao lado de atores como Tônia Carrero e Paulo Autran estreava em produções da extinta TV TUPI.

Também passou uma breve temporada na extinta TV RIO, onde fez o papel de Luís Jerônimo naquela que seria a primeira versão da obra de Ribeiro Couto para a tv, a novela CABOCLA. Anos mais tarde o ator viveria os sofrido Felício na terceira versão da novela em 2003.

A ida para a Globo acontece simultaneamente ao início da própria emissora, e numa das tramas mais exóticas da fase Gloria Magadan. Na novela O SHEIK DE AGADIR (1966) Sebastião viveu a situação mais inusitada de sua carreira. No decorrer da trama seu personagem Jean foi uma das vítimas do misterioso assassino da novela. A explicação não podia ser mais estapafúrdia, a autora, uma cubana que havia fugido de seu país, achava que o ator era parecido com o ditador Fidel Castro e por isso quis tirá-lo da trama.

Os anos setenta vieram para consolidar e reforçar ainda mais o talento do ator. Nesta década seus personagens são essencialmente variações dos tipos nordestinos.

Em 1971 em BANDEIRA DOIS, Sebastião Vasconcelos deu vida a Severino, um retirante nordestino que ao lado da família e sem ter onde morar se apossam da garagem de um edifício. Originalmente esta trama era uma peça de teatro de Dias Gomes, que havia sido censurada anos antes, chamada A INVASÃO.

Em 1972/73 o ator teve uma breve passagem pela TUPI carioca na novela TEMPO DE VIVER.

Em 1975 em sua volta a Globo, Sebastião começa uma parceria interessante ao lado da atriz Yoná Magalhães, em CUCA LEGAL do autor Marcos Rey. Seu personagem Nestor aparece somente na reta final da novela e se apaixona pela personagem de Yoná que era sua funcionária.

Ainda no mesmo ano o ator participa da novela O GRITO do autor Jorge Andrade, O GRITO. Nesta trama ele interpretava Francisco, que vinha do Rio Grande do Norte para trabalhar na construção do edifício da história e ali permanecia até se tornar o zelador do lugar.

No ano seguinte, ele mais uma vez esteve ao lado da atriz Yoná Magalhães, só que agora como seu pai, o coronel Tenório Tavares em SARAMANDAIA (1976) de Dias Gomes. Tenório era um dos representantes dos chamados “mudancistas” que queriam que a cidade de Bole Bole passasse a se chamar Saramandaia. 



SEM LENÇO NEM DOCUMENTO (1977) de Mário Prata é a novela seguinte. Aqui cabe um adendo, numa trama onde era retratada a rotina de empregadas domésticas que vieram do Nordeste, desta vez Sebastião Vasconcelos fazia um patrão. Nilo era um engenheiro que não conseguia mais se recolocar no mercado de trabalho devido à idade. Sobre esta trama o ator comentou na época: “Fui injusto com este personagem, com o desenrolar da novela descobri que o Nilo era um cara legal e sem preconceitos. Só senti falta de cenas onde os patrões dizem na cara do personagem que ele é velho demais para o trabalho. Sem este tipo de relacionamento há uma diluição da carga dramática”.

O ator volta a brilhar nas telinhas num dos trabalhos mais premiados da Rede Globo, o teleteatro MORTE E VIDA SEVERINA (1981) de João Cabral de Mello Neto e com músicas de Chico Buarque. Ali ele interpretou o Mestre Carpina que é um dos personagens que guiam a trajetória do retirante Severino em sua busca por uma vida melhor.

Ainda nos anos 80 participa das novelas TERRAS DOS SEM FIM (1981/82) como o rude Coronel Teodoro das Baraúnas, da novela de Janete Clair SÉTIMO SENTIDO (1982) como Elísio Mendes um ex-líder sindical.

Em 1983 participa de CHAMPAGNE de Cassiano Gabus Mendes no interessante papel de Gastão um motorista acusado do assassinato de uma empregada na mansão onde trabalhava. O personagem foge temendo ser preso, voltando anos depois disposto a provar sua inocência, contando apenas com a ajuda do filho Nill (Tony Ramos). A decisão é o mote da trama, pois causa sérias conseqüências nas vidas de todos os envolvidos no caso.




Em 1986 o ator volta às novelas num dos personagens marcantes de sua carreira, no remake da novela SELVA DE PEDRA de Janete Clair. Sebastião Vasconcelos vivia Sebastião o pai de Cristiano Vilhena (Tony Ramos), um homem rigoroso, que vive na pobreza com a família. Ele já foi rico, mas, após um trágico acidente, em que ele e a mulher grávida naufragaram e ficaram presos em uma ilha deserta, decidiu abandonar todos os bens materiais e se dedicar a pregar a palavra de Deus. Sua mulher não se conforma com a mudança radical de sua vida e tenta proteger os filhos do fanatismo religioso do marido. 

Aliás o ator voltaria a fazer um outro fanático religioso num outro remake da obra de Janete Clair, a novela IRMÃOS CORAGEM (1995) como Beato, que é chamado por Pedro Barros (Cláudio Marzo) para tirar a chicotadas o diabo do corpo de sua filha Lara (Letícia Sabatella).

O final dos anos 80 e a década de 90 são os anos mais intensos na carreira do ator, numa sucessão de personagens marcantes para a teledramaturgia.

Na novela de Gilberto Braga e Aguinaldo Silva VALE TUDO (1988), Sebastião participa apenas do primeiro capítulo, mas seu personagem o fiscal de fronteira Salvador é quem dá toda a ótica da novela, seu personagem é uma síntese do que estaria por vir na trama. Ele é pai de Raquel (Regina Duarte) e avô de Maria de Fátima (Glória Pires) e já nas primeiras cenas deixa claro o que difere uma pessoa honesta daquele que quer levar vantagem na vida.

No mesmo ano participa de BEBÊ A BORDO de Carlos Lombardi, como Tico o pai ausente dos irmãos Rico e Rei. Aqui ele interpreta um estivador do cais de Santos que abandona os filhos depois da morte da esposa. Eu considero este um dos trabalhos mais interessantes do ator, pois ele interpretou com maestria um homem amargo e extremamente contraditório, que possui uma grande resistência em manifestar afeto pelos filhos.




No ano seguinte ele deu vida a um daqueles personagens clássicos que definitivamente o colocaram no imaginário do público, não há quem não se recorde. Em TIETA (1989) de Aguinaldo Silva e baseado na obra de Jorge Amado, ele viveu o avarento e ganacioso Zé Esteves, pai da personagem título. Aqui mais uma vez fez dobradinha com a atriz Yoná Magalhães (Tonha) sua esposa na trama. Zé Esteves tem cenas que entraram para a história da teledramaturgia e a interpretação impecável do ator tornaram isto definitivo. Uma das mais marcantes, com toda a certeza é quando o personagem descobre que o dinheiro que guardava por anos dentro do colchão já havia se desvalorizado.

Em 1991/92, o ator participa da novela FELICIDADE de Manoel Carlos. Baseada em contos do escritor Aníbal Machado, cabe a ele representar o conto mais comovente da trama, da história O PIANO. João do piano é um aposentado que vive com a família num pequeno apartamento, sua filha está de casamento marcado e seus dilemas começam quando todos decidem que seu velho piano, companheiro de anos de vida precisa desocupar o quarto onde está. O personagem passa por uma verdadeira peregrinação que vai das tentativas frustradas de venda do objeto até o final trágico, quando o personagem, como um verdadeiro Cristo, arrasta nas costas o piano pelas ruas de Copacabana até o mar, morrendo afogado na tentativa de afundá-lo nas ondas.

Este é outro personagem que considero histórico em sua carreira. Sua interpretação chega a ser comovente de tão viva, real e pungente.




MULHERES DE AREIA (1993) de Ivani Ribeiro é a novela seguinte. Floriano Araújo é pai das gêmeas Ruth e Raquel, e é um pescador na vila litorânea da trama. A novela fez um tremendo sucesso, até mesmo em suas duas reprises e o ator ficou marcado pela personagem, tanto que cada nota que saiu por conta de sua internação vinha com o título “o pai de Ruth e Raquel”.

Nos anos seguintes participou das novelas HISTÓRIA DE AMOR (1995) de Manoel Carlos como Urbano, de ANJO DE MIM (1996/97) de Walter Negrão como o farmacêutico Rutílio, de CORPO DOURADO (1998) de Antonio Calmon como Sérvulo.




Em 2001 o ator voltava com tudo ao que seria um dos seus últimos tipos marcantes na tv, o irrascível Tio Abdul Rachid na novela O CLONE de Glória Perez. O personagem apesar de ser o representante moral das leis islâmicas na família marroquina da novela era divertidíssimo e marcou em cenas exageradas onde os confrontos de culturas deram o tom.




Sebastião Vasconcelos também marcou sua presença em minisséries importantes da tv, como PADRE CÍCERO (1984) de Aguinaldo Silva e Doc Comparato como Major Bezerril, de GRANDE SERTÃO: VEREDAS (1985) de Walter George Durst como Candelário, de CHAPADÃO DO BUGRE (1988) de Antonio Carlos Fontoura como Americão Barbosa, de RIACHO DOCE (1990) de Aguinaldo Silva como o pescador Fabiano, de MEMORIAL DE MARIA MOURA (1994) como João Rufo, de CHIQUINHA GONZAGA (1999) de Lauro César Muniz como o Cônego Trindade, de AQUARELA DO BRASIL (2000) de Lauro César Muniz como Belmiro e de A CASA DAS SETE MULHERES (2003) de Maria Adelaide Amaral e Walter Negrão como Antônio.




O último trabalho do ator na televisão foi na novela em série CAMINHOS DO CORAÇÃO/OS MUTANTES (2007/2008) de Tiago Santiago como Mauro Fontes um homem sofisticado e amante da literatura, na Rede Record.

Fica aqui apenas um registro da extensa carreira do ator na televisão. É claro que estão faltando seus trabalhos no cinema e no teatro, trabalhos estes que foram premiados, ressaltando o reconhecimento da crítica e do público ao seu imenso talento.

Como noveleiro, que cresceu vendo Sebastião Vasconcelos interpretar uma gama tão diversa de personagens em obras que se tornaram inesquecíveis fica a saudade de vê-lo representar. Não se sabe se isto ainda voltará a acontecer, mas por hora fica o desejo de que ele melhore seu estado de saúde e ainda volte nem que seja para nos brindar com uma entrevista ou um depoimento que seja.

29 comentários:

  1. O Inesquecivel Tio Abidul......Melhoras para ele!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se Deus quiser Thayana, vamos torcer!!!!

      Excluir
  2. "Óptimo Actor. Tive a oportunidade de o ver muitas vezes nas novelas mencionadas. Deus queira que melhor dias venham..."

    comentário de Magdalena Figueiras Salinas (extraído do facebook)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário Magdalena, vamos torcer para que ele se recupere!!!!!

      Excluir
  3. "O inesquecível Tio Abidul!!"

    comentário de Thayana Berenice (extraído do facebook)

    ResponderExcluir
  4. "Lindo trabalho de pesquisa, Daniel. Destaco o Zé Esteves na carreira dele. Um grande ator, que, como o Cláudio Corrêa e Castro, compunham elencos maravilhosos! Novela com grandes atores protagonizando sem esses maravilhosos atores coadjuvando não fica a mesma coisa."

    comentário de Tom Dutra (extraído do facebook)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Tom!!!! Com toda a certeza os atores da geração dele são fundamentais na teledramturgia ainda, eles emprestam credibilidade a uma arte que infelizmente está ficando mais mecânica e sem vida!!!!!

      Excluir
  5. Um grande ator. Dá um verdadeiro show de interpretação em todos os seus trabalhos. Meus personagens preferidos dele são o velho Zé Esteves, de Tieta e o seu Floriano, de Mulheres de Areia. Torço para que ele se recupere e para que ainda possamos ver esse ator extraordinário em cena na nossa telinha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário Leandro!!!!! Vamos todos torcer, esta energia será valiosa para que ele se recupere!!!!!

      Excluir
  6. "Que ator, viu? Este sim, honra a classe!"

    comentário de Ricardo Anthonyo (via facebook)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita classe mesmo Ricardo, valeu!!!!!!!

      Excluir
  7. "também espero que ele se recupere, cresci admirando os trabalhos dele, mas acredito que voltar a atuar é pouco provável"

    comentário de João Batista (via facebook)

    ResponderExcluir
  8. "Estranho a Globo não ter renovado com um ator do porte dele, depois de toda uma vida trabalhando lá. Será que ele é problemático para se trabalhar?

    Que Deus permita que ele se restabeleça"

    comentário de Felipe Petrucelli (via facebook)

    ResponderExcluir
  9. Que pena.... :( um super talentoso ator que fez diversas novelas e com muita versatilidade de personagens.
    Esperamos que se recupere logo.
    Subestimado pela globo , como sempre que prefere ovacionar rostinhos bonitinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário Sibely querida!!!!! Infelizmente a tv está ficando com elencos cada vez mais jovens e abandonando o talento dos mais velhos, é uma tristeza!!!!!!

      Excluir
  10. "ele está fora por motivos de saúde ou por que não o convidam?"

    comentário de Débora Costa (via facebook)

    ResponderExcluir
  11. "inesquecível como o pai de Tieta"

    comentário de Francisco Frankson (via facebook)

    ResponderExcluir
  12. "Muitíssimos e calorosos aplausos para ele, o grande, o imenso Sebastião Vasconcelos... e que tenha breve melhora e volte a "enfeitar" nossa teledramaturgia... Salve Sebastião. meu lindo e queridíssimo ator...!"

    comentário de Mauro Gianfrancesco (via facebook)

    ResponderExcluir
  13. Respostas
    1. Obrigado querido Cris!!!!!!

      Excluir
  14. fiquei muito emocionado pois pude reaver todos os trabalhos que vi desse excelente ator na telinha...não sabia que estava doente a esse ponto e tb acho que fez um belo trabalho na novela dos mutantes como um homem mais requintado, o que nunca fazia na globo, até em Corpo Dourado do Calmon ele teve de ter uma origem mais simplória pra namorar a madame Rosamaria Murtinho. Desconhecia o par dele com a Yoná já em Cuca Legal, novela que lembro de flashes.
    Lembro que numa entrevista do Paulo Gracindo, grande cânone ele chamou a atenção para a interpretação de Vasconcelos em Bandeira 2 elogiando- o muito , dizendo que fazia aquele retirante de modo perfeito e que ele mesmo nunca poderia fazê-lo. Elogio e tanto, não?
    Bom não sei qual papel destacar ,sempre adoro vê-lo em cena e amaria vendo voltar a atuar, seja em que canal for. Parabéns, Daniel....bela homenagem e lembrança que a nossa tv não é só feita por e para jovens...infelizmente parece haver uma cota pois nos comerciais as mães e pas estão cada vez mais novos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho nem como agradecer teu comentário Edu!!!!!! Pois é além de tudo um complemento cheio de ricos detalhes para o meu texto!!!!! Adorei esta tua lembrança da entrevista do saudoso Paulo Gracindo, memorável mesmo!!!!
      Obrigado amigo, amei!!!!!!

      Excluir
  15. Cena épica do suicídio no piano em Felicidade, assisti semana passada, impossível não se emocionar! O eterno pai de Tieta, saudades...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, também amo esta cena, é uma das minhas preferidas!!!!!

      Excluir
  16. "Eterno FLORIANO de Mulheres de Areia!!!

    Saudades do dialogo dele com a Ruth!"

    comentário Jota Neto (extraído do facebook)

    ResponderExcluir
  17. Excelente texto sobre esse igualmente excelente ator. Sou fã dele e de seu trabalho e o considero um dos melhores do nosso país sem dúvidas. Sua geração é uma geração de ouro para nossa teledramaturgia. Uma pena que para as novas gerações ele seja mais conhecido apenas pelo Tio Abdul e graça à recente reprise de Mulheres de Areia, o Seu Floriano.. Não que esses personagens sejam ruins (pelo contrário, são ótimos), mas sim pelo fato dele poder ter trabalhado muito mais nos últimos anos do que trabalhou. Aliás, assistindo a atual reprise de Felicidade, me emocionei demais com ele. Não lembrava que essa história do piano era tão profunda e bonita, juntando com sua sempre impecável atuação então.. No grupo da novela do facebook foram só elogios ao excelente trabalho feito por ele com o João do Piano.

    Enfim, torço muito pra que ele se recupere e que se possível volte às telas (adoraria isso). Caso isso não aconteça, que ao menos o ator conceda uma entrevista!
    Breves Melhoras!!

    ResponderExcluir
  18. Valeu pelo lindo comentário Unknown!!!!!! Abração!!!!

    ResponderExcluir
  19. Infelizmente, Sebastião veio a falecer ontem, dia 15 de julho, no final da noite. Ele estava internado há uma semana no hopspital Albert Sabin. Ele nção foi abando nado pela fampília, conforme diz os jornais, a questão é que toda a faília praticamente mora na paraíba, exceto sua esposa e dois filhos que moram aqui no Rio e Janeiro. Seu corpo será cremado amanhçã dia 17 de julho as 13h. Sebastião é meu tio avô e além do mal de Parkinson, estava com problemas na memória, fruto da idade avançada. Além disso, ainda ele ainda bebia demais, mesmos com 85 anos. Espero que todos façam uma oração para que ele seja bem recebido no reino dos céus.
    Igor Castro (facebook.com/igorscastro)

    ResponderExcluir
  20. belo texto, parabéns. SEBASTIÃO VASCONCELLOS SEMPRE SERÁ LEMBRADO POR GRANDES PERSONAGENS.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...