domingo, 20 de novembro de 2011

Nossas opções de cinema em casa - As sessões de filmes da TV aberta

Por FÁBIO COSTA



É difícil encontrar alguém que diga não gostar de cinema. Assim, mesmo em tempos em que é possível baixar filmes ainda em cartaz nos cinemas, comprar filmes "impossíveis" pela internet e ver clássicos antigos e modernos em vários canais da TV por assinatura, a maior opção de cinema na TV que muita gente tem são as sessões de filmes da TV aberta, com seus intervalos e na grande maioria apresentando versões dubladas em português.

Desconsideradas ocasiões como os recentes feriados em que SBT e Record abriram mão de suas grades normais para exibir filmes e quando os longa-metragens são usados como tapa-buraco pelas emissoras (Cinema Especial ou coisa o que valha), de longe a emissora que mais exibe filmes na TV aberta é a Rede Globo, uma vez que o SBT já há alguns anos ocupa suas madrugadas (faixa em que exibia filmes, inclusive alguns com som original e legendas em português) com séries de sucesso na sessão Tele Seriados.

Somente entre segunda e sexta-feira a "Vênus Platinada" (apelido que tem caído em desuso, salvo impressão errada) exibe pelo menos doze filmes de longa metragem. Cinco na Sessão da Tarde (que já teve dias melhores), outros cinco no Corujão, um na Sessão Brasil (na madrugada de segunda para terça-feira, depois do Programa do Jô) e um na Tela Quente, no ar nas noites de segunda-feira desde 1988.

A sessão dedicada ao cinema nacional tem uma gama variada de gêneros em suas atrações, passando por comédias, dramas e filmes "cult", dos mais variados diretores e épocas. Por exemplo, a atração programada para a última segunda (dia 14) era É Proibido Fumar, de Anna Muylaert, com Glória Pires e Paulo Miklos. Enquanto isso a Tela Quente investe em filmes de apelo, em geral restringindo-se a comédias e filmes de ação.

 Na Sessão da Tarde, cujas chamadas aludindo a "uma galera da pesada que vai se meter em grandes confusões e viver altas aventuras em clima de muita azaração" ou variantes já viraram piada entre os telespectadores, costumam ser programados filmes que agradem ao público infantil e feminino, que se supõe estejam em frente à TV na hora (mais ou menos entre quatro e seis da tarde). Assim, haja histórias de bebês superdotados que conversam entre si, animais antropoformizados (ou seja, com características humanas, como falar) como nos desenhos animados e alguns dos próprios, em versão de longa metragem. "Dos estúdios de Walt Disney" também é uma frase recorrente dita por Dirceu Rabelo nas chamadas da sessão.

Logotipo do Corujão, companheiro dos notívagos.
As melhores opções de filmes na Globo costumam ficar mesmo pelas madrugadas. Além da Sessão Brasil, o Corujão costuma apresentar boas produções, conhecidas ou não, mas relegadas a horários ingratos. Com a classificação indicativa de horários que voltou com força total em 2000, muitos filmes antes apresentados cedo só têm sido reprisados no Corujão. Há ainda o Domingo Maior (final da noite) e na sequência a Sessão de Gala, o primeiro geralmente com filmes de ação e suspense e a segunda com vaga para dramas e comédias românticas mais sofisticadas. As tardes de domingo têm a Temperatura Máxima, com comédias e filmes de aventura em lugar dos muitos filmes de ação que lhe renderam o título, e de vez em quando a Sessão de Sábado cobre vagas deixadas pelo calendário do futebol, com perfil semelhante.

Nas noites de sábado, logo após o humorístico Zorra Total, vai ao ar o Supercine, que infelizmente não tem feito muita justiça a esse título. Criada em 1983, a sessão primou anos a fio por exibir grandes produções do cinema até então inéditas na televisão, e com o passar dos anos começou a programar diversos filmes "baseados em fatos reais" e dramas familiares, com poucos momentos que lembrem os áureos tempos em que era possível até adiar por algumas horas a noitada de sábado para ver antes o Supercine.

Logotipo do Cine Espetacular (SBT, terças)
O SBT, que como já foi dito passava as madrugadas exibindo filmes e há alguns anos passou a exibir séries americanas tarde da noite (em geral inéditas, tendo conquistado audiência cativa no horário tanto dos fãs das séries desde a TV paga quanto daqueles que não possuem TV paga e têm na emissora de Silvio Santos sua única opção para ver várias dessas séries), atualmente exibe poucos filmes por semana. Não existem mais (por ora) as clássicas Sessão das Dez (que ia ao ar aos domingos depois do Programa Silvio Santos) e Cinema em Casa, e os longa-metragens vão ao ar nas sessões Cine Espetacular (terças), Tela de Sucessos (sextas), Cine Família e Cine Belas Artes (sábados). As duas primeiras vão ao ar logo após a novela das 22h30, Amor e Revolução, enquanto as outras duas ocupam a faixa das nove da noite à uma da manhã, já que no sábado a novela não é exibida. Relembre abaixo a antiga abertura da Sessão das Dez nos anos 80:



O Cine Belas Artes, que já fez mais jus ao nome levando ao ar produções "cult", "artísticas", tem apresentado até filmes de ação e aventura, mas ainda assim em geral boas pedidas. O Cine Família foi criado recentemente e condiz com o título, apresentando comédias e filmes leves que a família pode ver reunida. Dramas, outras comédias, filmes baseados em fatos reais e outras fitas de ação preenchem as sessões da semana.

Logotipo da sessão de sexta à noite na "Band".
A Rede Bandeirantes, que recentemente tirou do ar sua famosa sessão Cine Privé (que exibia filmes eróticos nas madrugadas de sábado para domingo), exibe em seu lugar o Cinema na Madrugada, com filmes de gêneros variados. No Cine Band vão ao ar produções muito boas, dos clássicos como Taxi Driver, de Martin Scorsese, a filmes recentes, nas madrugadas de domingo para segunda. Nas sextas às dez e quinze da noite vai ao ar o Top Cine, com filmes de ação e comédias. Já domingo é dia de Domingo no Cinema, às com filmes variados segundo a emissora dedicados à família como um todo, embora produções de ação e suspense também tenham lugar.


Na Rede Record, as únicas opções de cinema fixas na grade são a Supertela, atualmente levada ao ar nas noites de quarta-feira por volta das onze horas, e o Cine Aventura, que antecede O Melhor do Brasil nas tardes de sábado. Em feriados e como tapa-buraco a emissora exibe o Cine Record Especial, primando pelas comédias e filmes de ação.

As TVs públicas são as opções para os que buscam filmes de qualidade, de procedência europeia ou oriental, produções menos conhecidas, mas muito conceituadas pelos críticos especializados. A TV Cultura exibe às dez da noite de sexta-feira a Mostra Internacional de Cinema na Cultura, transposição do projeto do recentemente falecido Leon Cakoff para a televisão. Filmes dos mais variados gêneros e origens passam pela sessão, sempre boa opção aos cinéfilos de carteirinha que não se restringem aos filmes campeões de bilheteria, com astros e estrelas de Hollywood.

Outra opção é o Festival Internacional de Cinema Infantil, exibido de segunda a sexta-feira às 17h25 e aos domingos às 12h45. Nele são exibidos tanto filmes de longa metragem quanto apanhados de episódios de séries de animação dedicadas à criançada, como Shaun, o Carneiro. A TV Cultura exibe ainda Mestres do Riso, às onze da manhã de domingo, com clássicos nacionais de Dercy Gonçalves, Mazzaropi, Ankito e produções da Atlântida, e o Cine Brasil, nas noites de sábado, com produções nacionais de todos os gêneros, do drama ao documentário. Por último, mas não menos importantes, as sessões DOC TV e Cultura Documentários, em horários variados (geralmente no fim da noite, início da madrugada), cujos nomes entregam o ouro.

A TV Brasil exibe o Programa de Cinema (às sextas, dez da noite, e aos sábados, dez e meia), que exibe geralmente dramas e documentários, e o Cine Ibermedia (domingos, onze da noite, com reapresentação do filme às sextas, após o Programa de Cinema), dedicado à produção latinoamericana.

Há ainda a Rede Brasil de Televisão, que em geral chega ao público por frequência UHF ("em São Paulo, canal 50", como dizem as vinhetas), que exibe diversos filmes nos sete dias da semana em sessões como o Cine Rede Brasil (dez da noite), Sessão da Madrugada (diariamente), Alta Tensão (de sexta para sábado), Sessão Faroeste (de sábado para domingo) e Clássicos do Cinema (de domingo para segunda).

A única emissora aberta que não exibe filmes é a TV Gazeta, desconsiderados os canais segmentados como MTV, Mix TV e outros, de conteúdo direcionado, o que é compreensível. Também se enquadra nesse conceito a Rede 21, que atualmente exibe cultos evangélicos quase 24 horas por dia e que já teve tempos ótimos para os fãs de cinema e séries com sessões como Sessão das Oito (diariamente às oito da noite).

Logotipo modernizado do Festival de Sucessos.
Saudade dos tempos em que a Sessão da Tarde exibia só os preferidos de todo mundo (e tinha um concorrente à altura, o Cinema em Casa do SBT, recentemente ressuscitado, recentemente tirado do ar de novo e que quem sabe em breve novamente volte ao ar), a Tela era mesmo Quente e o "cine" de sábado era mesmo "super". Saudade também de quando a Record exibia seus eternos faroestes, a Globo tinha ótimos filmes separados por gênero a cada dia da semana na madrugada (e bem mais cedo que hoje em dia, em sessões como Classe A, Sessão Comédia, Festival de Sucessos, Campeões de Bilheteria e Cineclube)... Ou é puro saudosismo e tudo continua na mesma, eu é que cresci?

P.S.: Agradeço ao leitor Israel Carneiro, que chamou minha atenção num comentário para o fato de eu ter esquecido a Rede TV!, que assim como a Gazeta também não exibe filmes em sua programação. Curioso é lembrar que, em seus primeiros tempos a partir da estreia oficial em 15 de novembro de 1999, a emissora tinha diversas (e boas) sessões de filmes em sua grade, além das ótimas séries A Feiticeira, Jeannie É um Gênio (de segunda a sexta-feira às 12h45 e tapando eventuais buracos noutros horários) e Friends (exibido com legendas às 21h45 de sábado com reprise às 20h de domingo).

Logo após as comédias clássicas da bruxinha que queria ser apenas uma boa esposa, mãe e dona-de-casa e do gênio da lâmpada que enlouquecia seu amo astronauta, havia o TV Magia, sessão de filmes para toda a família que tinha a versão TV Magia Especial aos sábados, após uma sessão "normal". Na estreia foi exibido o premiado drama Kramer Versus Kramer, de Robert Benton, com Dustin Hoffman e Meryl Streep disputando a guarda do filho pequeno após a separação e a saída dela de casa. De terça a sexta-feira às dez e meia da noite ia ao ar o Cine Total, com Rubens Ewald Filho apresentando duas opções de filmes para o público escolher. O crítico de cinema fazia o mesmo numa sessão tripla aos domingos, das duas da tarde às oito da noite: era o TV Escolha. No fim da noite do domingo havia ainda o TV Arte, com filmes "cult", e às 22h15 de sábado era a vez do TV Terror, que exibiu clássicos do gênero como Sociedade dos Amigos do Diabo e alguns da série Sexta-feira 13.

7 comentários:

  1. Olá Isaac, adorei esse post! Só lamento o fato da Globo não dar tanto destaque pra Sessão Brasil 'escondendo' a mesma em sua madrugada. Com exceção do Festival Nacional os filmes brasileiros não tem destaque na grade, o que é lamentável...

    Abraço querido!

    Jéfferson Balbino
    www.jeffersonbalbino.zip.net

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Esqueceu do Intercine e Cinema Especial,hein!A sessão mais antiga da TV é a "Sessão da Tarde",se não me engano.

    Até recentemente a Band exibia o Cine Clube,aos sábados,que na sua 2º formulação ganhou a crítica e apresentação do Rubens Ewald Filho,depois ficou somente o filme mesmo.

    A Band de 2001 até 2005 apresentava sua programação de filmes baseada nos canais Telecine:
    2º-Cine Band Brasil(com um tempo virou Cine Band Comédia)
    3º-Cine Band Kickboxer
    4º-Cine Band Premium
    5º-Cine Band Ação
    6º-Cine Band Emoção e na madrugada(sex pra sáb)Cine Band Mistério.
    Sábado-CB Privê
    Domingo-CB Especial e CB Clássicos
    Até os logos eram iguais aos do Telecine.

    A Rede TV! tbm não exibe filmes.Aliás,a mesma no começo dos anos 2000 tinha faixas segmentadas."TV Escolha" com o Rubens Ewald(parecido com o Intercine)aos domingos,"TV Magia" e "TV Magia Especial"nas tardes de sábado,se não me engano,"TV Terror"(AMAVA!)aos sábados e "TV Arte" no fim da noite de domingo.Algumas vezes "Sexta-feira,13" foi exibido em plena tarde no "TV Escolha",num sei como conseguiram

    ResponderExcluir
  4. É verdade, Israel! Esqueci da Rede TV!, que atualmente não exibe filmes, mas em seus primeiros tempos era ótima opção no setor, com as sessões que você relembrou e a primeira a ser rifada: o Cine Total (terça a sexta-feira, às 22h30), em que Rubens Ewald Filho fazia o mesmo que nas tardes de domingo no TV Escolha: expunha dois filmes para que o telespectador escolhesse o cartaz. E quantas boas tardes com o TV Magia, que começava antes da Sessão da Tarde (rs). Já o Intercine, que está fora por ora, foi deliberadamente esquecido (rs).


    Nem parece que se fala da mesma Rede TV! que apelidam de Errei de TV.

    ResponderExcluir
  5. Confesso que mal vejo filmes dublados e adoro seriados americanos. Via às vezes os filmes no domingo de madrugada, a Sessão de gala que era o filme que passava depois do Primeira Exibição, nos sábados dos anos 70 em que tb havia os Premiéres com filmes bem legais como Um dia de sol, aquele do Sunshine on my shoulders.Também adorava na década de 70, a série Sala Especial... com filmes brasileiros apimentados rsss.O supercine por vezes passa alguma coisa legal, mas a sessão de tarde me deprime hoje em dia.Sinto falta de um horário na globo pra filmes antigos.

    ResponderExcluir
  6. O que mata é que os filmes são repeteco do replay ou então chatos e sem graça. Falta uma seleção melhor. Mas enfim, é o que tem para hoje... rs!
    Boa lembrança, Fábio!

    ResponderExcluir
  7. Gostei do post.

    A Sessão da Tarde, que já era monótona, agora vive sendo encoxada por Marimar, no SBT. Os filmes da sessão de uns tempos pra cá mal passam dos 12 pontos... E cada vez mais a Globo tenta colocar bons filmes, mas acabam barrados pela classificação indicativa (Deveria ter sido citada também).

    A Tela Quente pra conseguir boa audiência, precisa de filmes mais leves (como Ratatouille), comédias non-sense (como Norbit) ou violentos-desconhecidos (como o Busca Implacável e Paranóia)

    O Corujão hoje, é a única sessão boa. Quase todos os clássicos da Sessão da Tarde que haviam sido barrados para as tardes, foram desovados lá.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...