quinta-feira, 7 de abril de 2011

Columbine e a Tragédia de Realengo


Está na homepage do Portal R7. E ao vivo pela Record News. Nas rádios, sites, nos Trending Topics do Twitter, no Wall Street Journal, na mídia internacional.  Uma tragédia chocante, uma chacina de crianças na escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro, onde morreram ao menos onze pessoas, dez são crianças. O perfil do desequilibrado que abriu fogo na escola (e também morreu) é clássico. O rapaz jovem, sozinho e antissocial, desajustado, que pega uma arma, atira em inocentes e morre no final.
Não tem como não lembrar da tragédia de Columbine, nos Estados Unidos. Só que até hoje acompanhávamos tudo como se fosse um problema americano. Aqui no Brasil, pensávamos, esse tipo de coisa não acontece. Aconteceu hoje, dia do jornalista.
Isso nos leva a pensar em muitas coisas. Seria um episódio isolado? Será que isso pode acontecer de novo? Será que a mídia influencia os psicopatas a copiarem as loucuras? Eu acho que sim, em muitos casos. Um exemplo clássico é o suicídio. Quando uma pessoa se joga do alto de um prédio, os jornalistas não podem dizer que a pessoa se suicidou. Ele diz que ela pulou e, como consequência, morreu. E que a polícia trabalha com a possibilidade de suicídio. Por que esse cuidado? Porque há provas, estudos que dizem que noticiar suicídio aumenta o índice de suicídios. É o efeito de Werther. No ano de 1774 Goethe publicou o livro "As Desventuras do Jovem Werther", personagem que se suicidava ao final da história. Após a publicação do livro, uma onda de suicídios foi deflagrada, daí o nome do efeito.
As pessoas imitam a mídia. Todas. Algumas copiam o cabelo do personagem da novela, outra copia a roupa da apresentadora. E os desequilibrados talvez copiem as loucuras de outros também.
Esse episódio triste, com inocentes mortos, vai fazer a sociedade refletir e melhorar. Pelo menos é isso que esperamos. Porque sem isso nem mesmo seremos uma sociedade.
Minhas lágrimas, nossa dor, por essas crianças assassinadas.
Nossa solidariedade a todas essas famílias.

Postado originalmente no Blog Querido Leitor e gentilmente cedido pela Jornalista Rosana Hermann - Gerente de Criação do Portal R7. 

Um comentário:

  1. quero agradecer a Rosana Hermann por ter cedido esse texto sensato!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...